Archive for julho, 2016

12 Benefícios do Teatro para o Desenvolvimento Infantil

 

                                                                                                                                                                                           Vanessa Gon

    O brincar proporcionam inúmeros estímulos para o desenvolvimento emocional, social, físico e cognitivo de uma criança e também é o que há de mais natural em sua vida.

  O direcionamento desse ato, a partir de práticas específicas como o teatro, por exemplo, pode proporcionar múltiplas vantagens para o desenvolvimento infantil!

    Confira 12 Benefícios do Teatro para o Desenvolvimento Infantil:

1) Facilita a dicção, expressão verbal e linguística.

2) Estimula memória, capacidade de raciocínio rápido e concentração.

3) Propõe à criança maior flexibilidade emocional, pois ela pode explorar uma série de sensações e de sentimentos.

4) Proporciona o senso de pertença a um grupo e a convivência com outras crianças.

5) Facilita a noção de como o próprio corpo e os outros corpos ocupam o espaço do cenário, despertando a inteligência espacial e o desenvolvimento psicomotor.

6) Permite a criação de novas perspectivas e possibilidades para se relacionar e se comportar, favorecendo novas escolhas de como ver, ouvir e sentir o mundo ao seu redor.

7) Estimula a criatividade e a livre expressão.

8) Atua diretamente para a desinibição e melhor posicionamento social.

9) Exercita a autoconfiança para superar dificuldades cotidianas.

10) Ajuda a criança a lidar com o tempo e a organização de atividades diárias.

11) Fortalece a autoestima através de vivências enriquecedoras.

12) Desperta o interesse pela poesia, artes e literatura.

Brincar e teatro são tudo de bom! (;

Cinco estratégias para lidar com mentiras na infância

Vanessa Gon

    A intencionalidade aplicada em mentiras contadas por crianças está normalmente associada a alguns aspectos: evitar castigos, desiludir o outro, ou conseguir algo que deseja. Por isso, enquanto adulto de referência, você precisa saber o que fazer com a situação, confira como:

                 1) Observar o comportamento fisiológico da criança

      Quando a criança revive uma situação, ela aciona a memória, e isso é espontâneo. Quando cria, precisa de tempo para pensar, portanto, seu estado fisiológico ajuda a identificar se o fato é real: olhar desvianterespiração ofegante, piscadas, coçar o nariz, a orelha, passar a mão no cabelo, muitas pausas para falar, entre outros, refletem indícios de ansiedade vinculada à criação de determinada história.

                 2) Identificar a intenção positiva da mentira

       De acordo com a PNL, todo comportamento traz em si uma intenção positiva, por vez vezes a criança mente para se sentir valorizada, para se proteger ou para agradar o outro. A partir do momento em que você identifica o que está obscuro em relação à mentira, faz-se possível negociar com ela outras formas de atender sua necessidade sem precisar utilizar a mentira.

                3) Discutir com a criança noções sobre ética e valores pessoais

       A criança necessita que alguém lhe oriente acerca da ética nas relações. Utilize recursos lúdicos para fazer isso: histórias, filmes, músicas e o próprio ato do brincar.

                4) Analisar exemplos cotidianos

       Use comportamentos seus e de outras pessoas que a rodeiam para valorizar a importância da verdade.

                5) Observar o próprio comportamento

    Por vezes, costumamos acionar o recurso da mentira socialmente aceita. Um exemplo disso é quando recebemos a indesejável ligação de uma atendente de telemarketing e, inofensivamente, dizemos a ela que estamos ocupados, enquanto estamos na sala vendo televisão.

    Compreenda que a criança é muito observadora e ao ouvir isso imagina que mentiras podem ser utilizadas, só não sabe diferenciar contextos. Isso ocorre, pois sua capacidade de julgamento crítico ainda não está estabelecida, logo, fique atento aos seus comportamentos.