Os benefícios da musicalização para crianças com autismo

Vanessa Gon, Psicóloga

   Você já percebeu como a música aproxima as pessoas, desperta expressões espontâneas, sensibiliza e resgata emoções e sensações, além de provocar uma série de registros mentais importantes na vida de cada um de nós? Recorde-se de sua música favoritaa que ela te conecta? E uma música triste, te deixa como? Que músicas que são relaxantes para você?

    A música produz grande impacto em nossas vidas e é uma das poucas atividades que envolve todo o cérebro e coloca em evidência os cinco sentidos, auxiliando na criação de experiências emocionais multissensorais positivas e profundas.

  Enquanto processo complementar ao desenvolvimento de crianças, sob forma de musicalização, os sons extrapolam as barreiras da diversão, pois estimulam a realização do movimento, a organização do pensamento, favorecendo a interação social, sem cobrança alguma sobre desempenho ou rendimento, se torna a expressão natural de cada um, com muito respeitoliberdade.

   Crianças que ocupam o espectro autista, precisam de condições específicas para se comunicar, usar a imaginação e comportar-se de modo mais flexível, explorado reações de modo mais criativo e acolhedor. Desse modo, a partir de atividades de musicalização, propõe-se excelentes condições para o desenvolvimento de habilidades cotidianas, tanto relacionais, quanto da capacidade de improviso.

    A musicalização pode proporcionar ainda alguns instrumentos para transmitir e compreender linguagens simbólicas, verbais ou não, tão necessárias à criança que ocupa o espectro autista. Com a vivência sonora e rítmica dos jogos e brincadeiras, pode dar mais cores e movimentos ao mundo e a suas relações.

  Sendo a música uma maneira para exteriorizar sentimentos, torna possível compartilhar com o grupo naturalmente a forma como reconhece o mundo, podendo valorizar o que tem de melhor, tendo mais prazer em conviver e em compartilhar experiências enriquecedoras.

   O papel do facilitador desse processo amplia essa experiência, visto que é capaz de buscar sons e ritmos que vão de encontro com os interesses da criança, tornando-a capaz de integrar-se ativamente nas relações, assumindo o cuidado consigo mesma e com o meio, ampliando suas possibilidades de relacionar-se.

 O educador musical apresenta ainda a possibilidade de libertar a criança para novos movimentos, conforme os ritmos dos sons produzidos, diminuindo a presença de estereotipias e fornecendo à criança condições para ampliar seu mapa de mundo e as possibilidades para se movimentar.

  No que se refere à intervenção com fins educacionais, a musicalização é uma ferramenta de maturação em áreas cerebrais relacionadas as habilidades linguísticas, da memória e do processamento, facilitando a compreensão do sentido amplo das palavras, dos gestos influenciando ainda todo o aspecto psicomotor da criança.